Por que o soluço acontece?

Thumb Por que o soluço acontece?

O soluço é quando o diafragma se contrai de forma involuntária, se separando do tórax, fechando a glote. Ele se relaciona com a respiração, vibrando as cordas vocais causando o som característico. Os bebês são os que mais tem soluços frequentes, porque o seu sistema nervoso é imaturo e não usa o diafragma na forma correta.

As causas

O soluço causa reações desagradáveis, mas que são passageiras. Eles podem ser causados pela ingestão de muitos de alimentos, bebidas como os refrigerantes, ou deglutição de ar, assim como mudanças bruscas de temperatura, fumo, ansiedade e estresse.

Normalmente, o soluço não é grave. Mas se ele continuar por mais de 2 dias ou se for acompanhado de outros sintomas é preciso ir ao médico, que possa indicar, se há possíveis doenças como pneumonia, doenças cerebrais, metabolismo, irritação do nervo vago, procedimentos cirúrgicos, pós-operatórios ou questões emocionais.

Os espasmos podem acontecer por:

Uma grande dilatação do estômago por estar repleto com comida ou bebidas com gases.

Ingerir excessivamente bebidas alcoólicas.

Refluxo gastroesofágico.

Mudanças nos eletrólitos do sangue.

A falta de cálcio, potássio ou sódio no corpo.

Excesso de ureia no sangue.

Respiração mais rápida com menor quantidade de CO2 no sangue.

Inflamações no sistema respiratória ou no abdômen: bronquite, hepatites ou doença inflamatória intestinal.

O soluço de um bebê

O soluço em um bebê que dure mais que 1 dia, atrapalhando o bebê na hora de dormir ou amamentar, pode acontecer por vários motivos como infecções ou inflamações, sendo importante ir se consultar com um pediatra, para tratamento correto.

O que fazer para acabar com o soluço

O soluço pode parar forma espontânea em poucos minutos, para parar o soluço você deve descobrir a causa, pois isso é importante. Existem algumas técnicas para fazer com que ele passe mais rápido, como prender a respiração por alguns segundos, beber água fria, respirar dentro de um saco de papel, estimulando o nervo vago e aumentando a quantidade de CO2 no sangue. Outros métodos são: engolir uma porção de açúcar cristal, miolo de pão ou gelo moído, chupar limão, fazer gargarejos com água, coçar o céu da boca, puxar a língua para fora, tocar a campainha da garganta com uma colher de chá ou erguer os joelhos até o peito se inclinando sobre eles, comer e mastigar a comida devagar, colocar os dedos nos ouvidos para parar os soluços.

O soluço persistente

Se o soluço é persistente, ele pode durar por mais de 2 dias e ser constante e repetitivo. Nesses casos, é preciso ter cuidado e identificar a causa e o melhor tratamento.

É preciso procurar atendimento com um médico clínico geral, que irá solicitar alguns exames, com um raio X do tórax, unidos aos exames de sangue para descobrir o motivo. Existem diversos tipos de medicamentos que ajudam a parar com as crises.

Quando é preciso, o médico pode prescrever um medicamento para tratar o soluço: Clorpormazina, Haloperidol ou Metoclopramida. Há também um tratamento que bloqueia o nervo frênico.

Envie seu comentário:

Você também pode gostar:



Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE